UM MONSTRO DE MUITAS FACES


Poucos personagens da ficção estiveram, e ainda estão em tantas mídias, há tanto tempo e em tantas culturas quanto o Monstro de Frankenstein. O que explicaria a popularidade de um personagem criado no século XIX por uma jovem de 19 anos? Uma coisa é certa: sua história é capaz de estimular a criatividade (principalmente por causa do final) dando margem à novas e variadas interpretações. A abordagem de temas como: a relação criatura e criador e o poder da ciência sobre a natureza são alguns dos assuntos que poderiam justificar a escolha de tantos autores. Em todo caso, é difícil encontrar escritores que preservem, ao menos, a essência da história original [01].
O MONSTRO NO CINEMA - Apesar de Hollywood ter deformado a imagem do personagem (o nome do monstro não é Frankenstein e ele não é nada retardado!) foi crucial para a massificação da história em todo o mundo. São produções de gêneros variados como o terror, ficção científica, e até o humor. O único filme que foi capaz de reproduzir, com alguma fidelidade o texto original, foi Mary Shelley's Frankenstein de 1994 [02] com a atuação impecável de Robert De Niro.
O MONSTRO NOS QUADRINHOS - Assim como no cinema, foram produzidas muitas versões em arte sequencial. As grandes editoras norte-americanas (DC e Marvel Comics) têm suas próprias versões do monstro de Frankenstein. Cada desenhista recria o visual do monstro em cada nova publicação. Isso é muito bom porque mostra a potencialidade interpretativa de cada artista. Apesar disso, os quadrinhos estão entre os meios mais fiéis ao texto de Mary Shelley. Em 1998, Junji Ito produziu um mangá de 186 páginas que conta toda a história com uma riqueza de detalhes de causar inveja a qualquer autor ocidental [03]. Além da história original, existem as sequencias. Na década de 70 a Marvel Comics publicou uma série, inicialmente intitulada The Monster of Frankenstein (em 5 edições) e posteriormente The Frankenstein Monster (em 18 edições). Em 2005, a editora Burlyman Entertainment publicou Doc Frankenstein dos irmãos Wachowski (Matrix, V de vingança) já postado nesse blog.
ALIVE! - Dentre os trabalhos impressos mais impressionantes realizados até hoje está: Bernie Wrightson´s Frankenstein [04]. Publicado originalmente em 1983, num livro ilustrado com 47 desenhos de página inteira, é um dos trabalhos mais aclamados de Bernie Wrightson, ganhando diversos prêmios e republicações desde então. Esse trabalho serviu de base para a criação de uma série que iniciou em 2012. Surgia então, Frankenstein Alive, Alive! uma trama em formato de graphic novel que continua onde o livro de Mary Shelley parou. Planejada para ser uma série em 13 edições, é uma publicação da IDW Publishing, escrita por Steve Niles e ilustrada por Bernie Wrightson. Até 2013, o título teve apenas duas edições [05]. Apesar de mais de um ano sem uma nova publicação, o escritor Steve Niles divulgou recentemente em seu twitter (@SteveNiles) que o roteiro está pronto e aguarda, apenas, as páginas de Bernie Whightson (@BernieWrightson). Só nos resta torcer para que não acabem cancelando o título. Um megapost by Patchworkman.

Referência dos links: [01] Pdf do livro em português [02] Torrent do filme, formato Avi com legendas em português [03] Mangá on-line em português [04] Cbr com as 47 ilustrações [05] Rar com as duas primeiras edições em português no formato cbr

Nenhum comentário:

Postar um comentário